Portadores de Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), poderão se comunicar com o mouse cerebral desenvolvido pelo professor Manuel Cardoso.

 

Foi apresentado nesta terça-feira (22/09) pelo seu inventor, professor universitário de eletrônica e empresário fundador da MAP Thecnology, Manuel Cardoso, o protótipo do mouse mental,  que permite que Portadores de  Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA),  escrevam num computador utilizando somente as ondas eletromagnéticas produzidas pelo cérebro. 

Ele  desenvolveu o aparelho para ajudar pessoas com a doença que é provocada pela degeneração progressiva no primeiro neurônio motor superior no cérebro e no segundo neurônio motor inferior na medula espinhal. Esses neurônios são células nervosas especializadas que, ao perderem a capacidade de transmitir os impulsos nervosos, dão origem à doença. 

Ele explica que a origem disso nasceu há dez anos  quando deu  uma palestra Escola Paulista de Medicina que tem um Centro especializada no tratamento da ELA onde eles incluíram o mouse ocular para facilitar a comunicação com essas pessoas. Mas existem pacientes que perderam até o movimento dos olhos e não podem usar o mouse ocular, a única comunicação com essas pessoas seria através do projeto do mouse cerebral que utiliza os sinais elétricos do cérebro”.

“Hoje existem sensores eletrônicos para meditação, concentração  games e exames de eletro-encefalograma onde capturamos as ondas Alfa e Beta entre outras. Tive a ideia de pegar esses sinais e dar um processamento digital  utilizando inteligência artificial. Por meio  de concentração, meditação e modificação dos sinais cerebral,  isso passa a ser um mecanismo de comunicação e controle e ajudar essas pessoas. Em Manaus temos quatro pessoas com essa doença”, revelou Cardoso.

Top